DEUS NÃO JOGA DADOS

doce bárbaro carnaval
fonte do forte encontro
carnal e espiritual
paixão de conto

caminhantes atraídos na multidão
de bocas carinhosas
ao parque dos corpos nus
em busca de se dar

ventando pela cidade
soltos leves acompanhados
esfriados pela brisa do lago
mas pela água do amor esquentados

preta...
e azul e violeta
dança
de mandalas de luz e amor
no espelho do céu

deuses negros hindus
gemendo sorrisos
sorrindo gemidos
virando e vibrando
nuas línguas

descoberta, abertura, ternura
gozo, voo, aventura
em dengo, em delícia
em sossego, em comida

em crença nas coincidências
do deixar-se levar
do deixar-se beijar
pela esperança

e pelo mistério
das ruas e horas
de uma só noite-dia:
andar juntos, agora.

(Guebo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário