SERVE

Quero rir, descobrir
Que sirvo pra
Quase nada de nada,
Prum poquim de poesia só.

Ela serve.
Que essa língua nos ama,
Nos salva.
Mas dela não sei de nada.

(Guebo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário