SERVE

Quero rir, descobrir
Que sirvo pra
Quase nada de nada,
Prum puquinho de poesia só.

Ela serve.
Que a língua nos faz amar,
Nos salva.
Mas dela não sei de nada.

(Guebo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário