EM SILÊNCIO

Silêncios são raros
na perdição dos dias
de horas que tenho
e são minhas.

Momentos claros
em que rabisco e
sou descarado, quando
me sento a desatar nós,
estralar costas e
o pescoço doído.

Quando me arrisco
e não sei - sou
o que estou
fazendo.

(Guebo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário